quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Seu plano de negócios - 6. Organograma / RH.


Vamos voltar ao plano de negócios, depois de duas semanas sem essa sessão no blog.

Pra que você não perca a ordem dos nossos tópicos, sempre coloco esse índice. Em cor diferente, as sessões que já temos no blog.


Post índice detalhado.

1. Sumário executivo.
4. Missão, visão, valores.
6. Organograma /RH
7. Estratégia de crescimento.
8. Gestão de processos.
9. Plano de ação.
10. Viabilidade financeira.
11. Gestão de riscos.

Essa é uma parte que muitas pessoas nas empresas mais modernas têm questionado. Pelo menos em parte.

6. Organograma / RH

É nessa parte do seu plano de negócios que você apresenta a estrutura de pessoal do seu negócio. Que serve de um website até uma construtora.

Com base em um projeto em parceria com o administrador Lucas Pugliese, proponho pra você uma divisão simples.

1. Modelo de gestão - aqui você pontua o seu tipo de negócio. E como é a gestão de RH para esse tipo de empreendimento. Citando as dificuldades, e o modelo que você pretende adotar junto aos seus funcionários.


2. Organograma - Uma imagem como a que pode ser vista abaixo, em que você vai destrinchar os níveis de trabalho. De cima pra baixo, por ordem hierárquica. A depender do tamanho do seu negócio, você vai definir cargos ou setores.
É possível que um quadrado superior haja um gerente, e em seguida, os setores/segmentos que ele vai comandar na sua empresa.


Observação: Aqui está uma das críticas dos negócios atuais. Em especial, os da internet. Com muitos trabalhadores que assumem funções em mais de uma área, a estrutura de organograma para alguns deveria ser abolida.


Adotar ou não será uma opção sua. Mas lembre-se que é bom ter um mínimo de organização, e saber o que cada um tem que fazer na sua organização.


Ainda que não seja necessário um Organograma pra isso...

3. Regime de contratação - Aqui você precisa consultar os sindicatos e associações do seu ramo de negócio. Para saber quais os modelos de contratação previstos. Para evitar que você venha a ser acionado na justiça do trabalho depois.

Defina os cargos necessários para seu negócio (por exemplo, barman, cozinheiro, garçons - em caso de um restaurante). E os salários e encargos a serem pagos. Esses números vão te ajudar na hora de analisar a viabilidade financeira do seu negócio.

Em muitos casos, é possível contar com o contrato de experiência, por tempo limitado. Mas isso também precisa estar esclarecido.

4. Recrutamento e seleção - Onde e como você vai buscar seus profissionais. Se vai trabalhar com um serviço de intermediação. Se será por indicação. Por Linkedin. Enfim.


5. Treinamento e desenvolvimento - De que forma seus profissionais vão aprender o que precisam para executar os procedimentos do seu negócio. Se você vai trabalhar em parceria com algum órgão, como o Sebrae, o Senac, entre outros.

6. Avaliação e controle - É fundamental estabelecer formas de avaliar o desempenho dos seus trabalhadores. Até porque, se você adotar o contrato de experiência, pode evita gastos caso em 1 mês o profissional mostre mais problemas que serviço.

Pode funcionar também como uma ferramenta de melhoria contínua. Para identificar erros de procedimento. Ou mesmo, desvios de conduta de seus funcionários.

Pra terminar, hoje em dia também são feitos planos de endomarketing e comunicação interna. Como forma de estimular os funcionários a prestar um bom atendimento.

Além de motivá-los dentro da empresa.

As ações vão desde entrevistas de feedback, premiação com brindes, instituir banco de horas, estudos de plano de carreira e ergonômico, entre outros.

Vale a pena pesquisar algumas dessas ações. E verificar quais delas poderiam ser aplicadas  no seu plano de negócios.

A seguir, a minha parte favorita num plano de negócios: Estratégia.

Até lá. Aproveite pra comentar depois do bip.

Bip.

Nenhum comentário:

Postar um comentário